sinais de envelhecimento at Blog Ayrton Marcondes

Arquivo para ‘sinais de envelhecimento’ tag

A face

escreva o seu comentário

Lembro-me sempre de Gregory Peck. Era, nas telas, o tipo de herói ideal. Inesquecível sua atuação como advogado em “O Sol é para todos” no qual defendia um negro acusado de estupro.

O cinema preserva imagens. Assim Gregory Peck sempre será lembrado em seu aspecto de jovem ou já na maturidade, homem alto, feições fortes e bem definidas. Mas, fora das telas Peck envelheceu como outros mortais. Observar a face do ator envelhecido nos traz o desconforto da constatação de que mesmo aqueles que tínhamos como heróis, os mais fortes, também eles sucumbem. É a lei da vida, a imposição da natureza, nada escapa a isso.

A cada manhã nos vemos no espelho ao cuidar da higiene pessoal. As muitas faces que tivemos sucedem-se, quase imperceptivelmente. Muitas vezes não nos damos conta de que, dia após dia, passo a passo, a juventude se desconstrói e a velhice se impõe. Mas, há um momento em que se torna impossível fugir à constatação do envelhecimento. É quando a face que o espelho nos devolve apresenta-se tão mudada e já não há como enganar-se a respeito.

Narciso era belo e as ninfas apaixonavam-se por ele que as rejeitava. O adivinho Tirésias dissera à mãe de Narciso que ele jamais poderia ver seu reflexo pois isso seria sua ruína. Eco, ninfa apaixonada por Narciso e também rejeitada, entristeceu-se e definhou. Dela se apiedou a deusa Nêmeses que puniu Narciso, fazendo-o ver o próprio reflexo. Então o jovem enamorou-se de si mesmo, sentou-se à beira do rio, observando-se e definhou.

Tudo passa. Seres humanos passam. Juventude e velhice compõe um quadro sombrio quando de comparam as duas fases da vida. Na internet é comum a publicação de fotos de pessoas famosas, comparando-as em sua juventude e em tempo atual. Envelheceram. Perderam a jovialidade e beleza. Aquela linda mulher de formas tão perfeitas como terá ela se transformado nessa senhora que em quase nada faz-nos lembrar do que um dia ela foi?

O espelho nos devolve a cada dia imagens que não prevíramos. Não há razão para desespero. Trata-se apenas do “cumpra-se o destino” para o qual fomos gerados.